A capacidade pensar nós seres humanos todos possuímos, mas a capacidade de raciocinar e refletir é previlégio para poucos.

(Jean Andrade)

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Janela


Da Minha Janela Vejo Vielas

Vejo muros, ruas, becos

Vejo luzes o céu e vejo janelas

De cá vejo indivíduos

Uns com livros nas mãos

Outros por trás de cachimbos

A realidade incômoda e impetuosa

A diversidade que me alegra e me entristece

Meu refugio é a minha janela

Vejo crianças a brincar a correr a cair

Descuido-me e as perco de vista

Para onde foi as crianças que estavam aqui?

Não são mais crianças aquelas pessoas que da janela eu avistava

São homens que tomaram um outro rumo

Um caminho de escolhas erradas

Caminho sem alternativa

Pois viver da forma que dar é a lei das suas vidas


(Jean Nascimento)


quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Portas giratórias de bancos são realmente automáticas?

O núcleo audiovisual do Circo Voador fez um pequeno teste para ver como anda a segurança de uma agência bancária. Um rapaz branco entrou no banco com uma bolsa repleta de metal. Deram o mesmo metal pra um rapaz negro entrar na agência, veja o que aconteceu:
video

E Fica a pergunta as portas são verdadeiramente automáticas ??

Inclusão Digital

Formate pensamentos

Adicione reflexões e novas idéias

Exclua preconceitos e opiniões sem conceitos

Envie alegria amor e paz

Transmiti-los nunca será de mais

Bana sentimentos negativos

Comente o que não lhe agradar

De principio seja critico

Conecte-se com além

Baixe conhecimento

“Hackeie” o intelecto de cidadãos do bem

Apague qualquer ignorância

Arquive transforme crie

Pois nada é como lhe ensinaram na infância

(Jean Andrade)

Paradoxo do nosso Tempo

Nós bebemos demais, fumamos demais, gastamos sem critérios, dirigimos rápido demais, ficamos acordados até muito mais tarde, acordamos muito cansados, lemos muito pouco, assistimos TV demais.

Multiplicamos nossos bens, mas reduzimos nossos valores. Nós falamos demais, amamos raramente, odiamos freqüentemente. Aprendemos a sobreviver, mas não a viver; adicionamos anos à nossa vida e não vida aos nossos anos.

Fomos e voltamos à Lua, mas temos dificuldade em cruzar a rua e encontrar um novo vizinho. Conquistamos o espaço, mas não o nosso próprio.

Fizemos muitas coisas maiores, mas pouquíssimas melhores.

Limpamos o ar, mas poluímos a alma; dominamos o átomo, mas não nosso preconceito; escrevemos mais, mas aprendemos menos; planejamos mais, mas realizamos menos.

Aprendemos a nos apressar e não, a esperar.

Construímos mais computadores para armazenar mais informação, produzir mais cópias do que nunca, mas nos comunicamos menos.

Estamos na era do 'fast-food' e da digestão lenta; do homem grande de caráter pequeno; lucros acentuados e relações vazias.

Essa é a era de dois empregos, vários divórcios, casas chiques e lares despedaçados.

Essa é a era das viagens rápidas, fraldas e moral descartáveis, das rapidinhas, dos cérebros ocos e das pílulas "mágicas".

Um momento de muita coisa na vitrine e muito pouco na dispensa.

Uma era que leva essa carta a você, e uma era que te permite dividir essa reflexão ou simplesmente clicar 'apague'.


Lembre-se de passar tempo com as pessoas que ama, pois elas não estarão por aqui para sempre. Por isso, valorize o que você tem e as pessoas que estão ao seu lado.


(George Carlin)

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Farinha do mesmo Saco




Viemos da mesma raiz

Entramos no mesmo saco

Caímos na mesma refeição

Desceremos pelo mesmo organismo

Acha-se soberana

Mais saímos do mesmo lugar

Mostra-se tirana

Em ser digerida por garfo de prata e prato de porcelana

Não desanimo e nem deixo me oprimir

Certezas únicas e absolutas

Teremos o mesmo fim


(Jean Andrade)
video


Retrato de como nossa TV, em si , manipula a cabeça do "futuro do nosso planeta"

Refleti no Mural Verde